terça-feira, 8 de março de 2016

Golpe pelo celular

Olha só que emoção logo de manhã receber uma notícia dessa!!!!! EU ganhei 30 mil!!!!! Uhull

SÓ QUE NÃO...

Nunca participei de promoção nenhuma da Claro (nem meu número da Claro eu sei de cór!)

Não é de hoje que esses golpistas aplicam esse tipo de golpe (quase sempre de dentro de presídios)

O triste é saber que MUITA gente acaba caindo... idosos, pessoas mal informadas, inocentes mesmo... Caramba, com essa crise toda no Brasil receber dinheiro inesperado dá até um baque, nos "cegando" para "verdadeira" mensagem recebida... 

Normalmente eles falam "você foi sorteado"... para ser sorteado precisamos ter participado de algo... 
MAS EU GANHEI 30 MIL REAIS!!!! que se dane se não participei de nada!!!!

Gente não é bem assim MESMO! Aquele ditado "quando a esmola é demais o santo desconfia" é muito válido!!!!

Na maioria dos casos, o objetivo é conseguir recarga telefônica ou induzir o “premiado” a realizar depósitos bancários em contas desconhecidas, requisito para receber o “prêmio”*
*(Em alguns casos, a pessoa é induzida a fazer depósitos em contas bancárias como condição para a liberação dos supostos prêmios. As desculpas mais comuns para esses pagamentos são "impostos", "taxa de cadastro", "protocolo", "processamento", "doação".)

O princípio é o mesmo de todos os golpes: os estelionatários se valem de uma combinação de ingenuidade, curiosidade e o desejo da vítima em obter vantagem.

Segundo o especialista em combate a fraudes Lorenzo Parodi, autor do livro Manual das Fraudes, na maioria dos casos, o prefixo dos telefones usados pelos golpistas é 85 ou 88(na minha mensagem foi o 88, no site do G1 tem uma matéria falando que ano passado prenderam quadrilha no Ceará que aplicava esse golpe aqui em São Paulo leia a matéria AQUI mas (como sempre) não resolveu...), código de área de cidades do Ceará. Porém, o 21, do Rio de Janeiro, também aparece com frequência. Ele destaca que golpes por celular normalmente são aplicados por presidiários, que, muitas vezes, contam com apoio externo. 

— Tanto este quanto o do falso sequestro são atividades lucrativas. Eles [detentos] se dedicam a esse tipo de atividade com apoio de uma estrutura externa. Isso pressupõe uma organização por trás. Facilmente estão ligados ao crime organizado. Os cartões [telefônicos], eles aproveitam dentro da cadeia. Para mandar mensagens, para aplicar o golpe do falso sequestro. Mas o dinheiro que também captam tem que ser sacado por alguém de fora da prisão. Então, precisam de uma estrutura externa já montada, com contas em nomes de laranjas ou documentos frios.

A verdadeira prevenção é a informação. Na hora em que você leu ou viu na TV ou conversou com alguém, você pode receber 50 mensagens e não vai cair nunca.
 

0 comentários:

Postar um comentário

terça-feira, 8 de março de 2016

Golpe pelo celular

Olha só que emoção logo de manhã receber uma notícia dessa!!!!! EU ganhei 30 mil!!!!! Uhull

SÓ QUE NÃO...

Nunca participei de promoção nenhuma da Claro (nem meu número da Claro eu sei de cór!)

Não é de hoje que esses golpistas aplicam esse tipo de golpe (quase sempre de dentro de presídios)

O triste é saber que MUITA gente acaba caindo... idosos, pessoas mal informadas, inocentes mesmo... Caramba, com essa crise toda no Brasil receber dinheiro inesperado dá até um baque, nos "cegando" para "verdadeira" mensagem recebida... 

Normalmente eles falam "você foi sorteado"... para ser sorteado precisamos ter participado de algo... 
MAS EU GANHEI 30 MIL REAIS!!!! que se dane se não participei de nada!!!!

Gente não é bem assim MESMO! Aquele ditado "quando a esmola é demais o santo desconfia" é muito válido!!!!

Na maioria dos casos, o objetivo é conseguir recarga telefônica ou induzir o “premiado” a realizar depósitos bancários em contas desconhecidas, requisito para receber o “prêmio”*
*(Em alguns casos, a pessoa é induzida a fazer depósitos em contas bancárias como condição para a liberação dos supostos prêmios. As desculpas mais comuns para esses pagamentos são "impostos", "taxa de cadastro", "protocolo", "processamento", "doação".)

O princípio é o mesmo de todos os golpes: os estelionatários se valem de uma combinação de ingenuidade, curiosidade e o desejo da vítima em obter vantagem.

Segundo o especialista em combate a fraudes Lorenzo Parodi, autor do livro Manual das Fraudes, na maioria dos casos, o prefixo dos telefones usados pelos golpistas é 85 ou 88(na minha mensagem foi o 88, no site do G1 tem uma matéria falando que ano passado prenderam quadrilha no Ceará que aplicava esse golpe aqui em São Paulo leia a matéria AQUI mas (como sempre) não resolveu...), código de área de cidades do Ceará. Porém, o 21, do Rio de Janeiro, também aparece com frequência. Ele destaca que golpes por celular normalmente são aplicados por presidiários, que, muitas vezes, contam com apoio externo. 

— Tanto este quanto o do falso sequestro são atividades lucrativas. Eles [detentos] se dedicam a esse tipo de atividade com apoio de uma estrutura externa. Isso pressupõe uma organização por trás. Facilmente estão ligados ao crime organizado. Os cartões [telefônicos], eles aproveitam dentro da cadeia. Para mandar mensagens, para aplicar o golpe do falso sequestro. Mas o dinheiro que também captam tem que ser sacado por alguém de fora da prisão. Então, precisam de uma estrutura externa já montada, com contas em nomes de laranjas ou documentos frios.

A verdadeira prevenção é a informação. Na hora em que você leu ou viu na TV ou conversou com alguém, você pode receber 50 mensagens e não vai cair nunca.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário