terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Forro de gesso


Além de um recurso para a iluminação, o forro de gesso também auxilia na acústica da casa
Acho muito bonito, tenho em minha casa, mas pelamor, sem exageros  para sua casa não parecer uma nave alienígena...rs 

Recurso bastante usado por arquitetos, o forro de gesso funciona como um curinga em reformas. Escondem vigas indesejadas e imperfeições das lajes, além de oferecer flexibilidade no projeto de iluminação, permitindo tanto distribuir uniformemente luminárias quanto localizá-las nos pontos necessários.
Também auxilia na acústica – podendo ser usadas placas especiais ou placas de gesso duplas, aplicadas junto a outros materiais isolantes, como fibra mineral (em mantas ou ensacadas) -, e no conforto térmico, se associada a outros fatores determinantes, como insolação e ventilação. Existe tecnologia para fazer forros curvos, removíveis e que auxiliam na redução de odores, melhorando a qualidade do ar. Estes tipos de chapas são mais raramente usados em residências.

O forro de gesso acartonado é uma chapa produzida industrialmente, composta por gesso e alguns aditivos envoltos por papel especial. O papel dá rigidez ao conjunto e impede a formação de trincas e o amarelamento, comum nas placas de gesso maciças ainda usadas, porém, com tecnologia ultrapassada. Sua fixação ao teto é rápida e seca, feita por perfis e tirantes, mas gera muito pó de gesso na finalização.


Para o encontro do forro com a parede existem alguns tipos de soluções, como:
- Tabica: peça pronta metálica ou de gesso
- Moldura: de gesso ou poliuretano
- Sanca: elemento saliente ou com reentrância
- Cortineiro – espécie de sanca que esconde o trilho da cortina nos casos de parede com janelas

A altura do forro ao piso deve ser proporcional e respeitar o conceito do ambiente, podendo variar a partir de 2,50 m para áreas de longa permanência. Em banheiros, a medida mínima pode ser 2,30 m.
Quando o projeto de iluminação previr luminárias embutidas muito grandes, fique atento aos perfis de fixação que podem coincidir com essas peças. Alturas de luminárias também devem ser observadas para que caibam no entre-forro.

Para a execução do serviço, procure empresa especializada e prefira que seja executado com o imóvel vazio. Se tiver mobiliário no local, embale-os muito bem, a poeira é das piores de ser removidas.
Finalmente, a pintura: pode ser feita com tinta látex, acrílica ou especial para gesso.

fonte:http://delas.ig.com.br



# Forro de gesso

Provavelmente é o material mais comum em obras residenciais no Brasil. Isso traz a vantagem de existirem muitas empresas e autônomos especializados no assunto.
O sistema consiste em anexar uma superfície de gesso à cobertura através de arames, de forma que o usuário veja apenas um plano liso. Por isso, uma das suas mais destacadas vantagens é o seu aspecto estético.
O forro de gesso pode ganhar inúmeras formas e desenhos e a criação de sancas fica mais fácil com esse tipo de produto. Projetos que planejam iluminação embutida encontram no material um grande aliado.

Lembre-se que existem dois tipo de forro de gesso e as duas possuem processos de instalação e qualidades diferentes. A placa de drywall é uma placa de gesso revestida de papel acartonado. 
Além de propiciar maior conforto térmico e acústico, trincas e amarelamento são raros de acontecer.
 
A desvantagem desse sistema é que ele possui preço bem mais elevado que o gesso comum. Isso acontece porque a instalação do material mais tradicional não necessita de perfis, montantes, parafusos, etc.
O gesso comum é mais conhecido e a sua instalação é bem trabalhosa. Ele precisa de alinhamento e de ser plumado, o que causa muita sujeira na hora de sua instalação.



Iluminação em forro e sanca de gesso:

 Para compor um ambiente moderno, amplo, bonito e funcional, diversos fatores têm de ser levados em consideração – e um dos principais é a iluminação. 

Para isso, o forro de gesso para rebaixar o teto vem sendo utilizado cada vez mais – isso porque é uma medida que, além de prática, atende às tendências atuais do design de interiores.


Uma das principais utilidades do gesso em projetos de interiores é no rebaixamento de teto com iluminação embutida. Mas, para que isso funcione, é preciso que o pé direito do ambiente perca, no mínimo, 15cm – essa é a metragem mínima para que luzes possam ser instaladas dentro do forro.

Com essa ideia, você pode direcionar a luz para destacar objetos da sua decoração, valorizar algum espaço em específico do seu ambiente, personalizar a iluminação da sua casa ou trazer foco de luz à uma mesa. Além disso, a iluminação embutida aquece menos e não ofusca tanto quanto a iluminação convencional.
Nesse caso, os modelos de luminárias mais usados são os spots – pequenas lâmpadas que podem direcionar ou complementar a iluminação.
Mas, antes da aplicação, é importante decidir todo o projeto elétrico e da iluminação do ambiente. Dessa forma, fica mais fácil prever o que passará e o que não passará por entre o forro de gesso, além de simplificar na hora de escolher a posição de cada lâmpada no teto.
fonte:https://www.bimbon.com.br

 

 





 

0 comentários:

Postar um comentário

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Forro de gesso


Além de um recurso para a iluminação, o forro de gesso também auxilia na acústica da casa
Acho muito bonito, tenho em minha casa, mas pelamor, sem exageros  para sua casa não parecer uma nave alienígena...rs 

Recurso bastante usado por arquitetos, o forro de gesso funciona como um curinga em reformas. Escondem vigas indesejadas e imperfeições das lajes, além de oferecer flexibilidade no projeto de iluminação, permitindo tanto distribuir uniformemente luminárias quanto localizá-las nos pontos necessários.
Também auxilia na acústica – podendo ser usadas placas especiais ou placas de gesso duplas, aplicadas junto a outros materiais isolantes, como fibra mineral (em mantas ou ensacadas) -, e no conforto térmico, se associada a outros fatores determinantes, como insolação e ventilação. Existe tecnologia para fazer forros curvos, removíveis e que auxiliam na redução de odores, melhorando a qualidade do ar. Estes tipos de chapas são mais raramente usados em residências.

O forro de gesso acartonado é uma chapa produzida industrialmente, composta por gesso e alguns aditivos envoltos por papel especial. O papel dá rigidez ao conjunto e impede a formação de trincas e o amarelamento, comum nas placas de gesso maciças ainda usadas, porém, com tecnologia ultrapassada. Sua fixação ao teto é rápida e seca, feita por perfis e tirantes, mas gera muito pó de gesso na finalização.


Para o encontro do forro com a parede existem alguns tipos de soluções, como:
- Tabica: peça pronta metálica ou de gesso
- Moldura: de gesso ou poliuretano
- Sanca: elemento saliente ou com reentrância
- Cortineiro – espécie de sanca que esconde o trilho da cortina nos casos de parede com janelas

A altura do forro ao piso deve ser proporcional e respeitar o conceito do ambiente, podendo variar a partir de 2,50 m para áreas de longa permanência. Em banheiros, a medida mínima pode ser 2,30 m.
Quando o projeto de iluminação previr luminárias embutidas muito grandes, fique atento aos perfis de fixação que podem coincidir com essas peças. Alturas de luminárias também devem ser observadas para que caibam no entre-forro.

Para a execução do serviço, procure empresa especializada e prefira que seja executado com o imóvel vazio. Se tiver mobiliário no local, embale-os muito bem, a poeira é das piores de ser removidas.
Finalmente, a pintura: pode ser feita com tinta látex, acrílica ou especial para gesso.

fonte:http://delas.ig.com.br



# Forro de gesso

Provavelmente é o material mais comum em obras residenciais no Brasil. Isso traz a vantagem de existirem muitas empresas e autônomos especializados no assunto.
O sistema consiste em anexar uma superfície de gesso à cobertura através de arames, de forma que o usuário veja apenas um plano liso. Por isso, uma das suas mais destacadas vantagens é o seu aspecto estético.
O forro de gesso pode ganhar inúmeras formas e desenhos e a criação de sancas fica mais fácil com esse tipo de produto. Projetos que planejam iluminação embutida encontram no material um grande aliado.

Lembre-se que existem dois tipo de forro de gesso e as duas possuem processos de instalação e qualidades diferentes. A placa de drywall é uma placa de gesso revestida de papel acartonado. 
Além de propiciar maior conforto térmico e acústico, trincas e amarelamento são raros de acontecer.
 
A desvantagem desse sistema é que ele possui preço bem mais elevado que o gesso comum. Isso acontece porque a instalação do material mais tradicional não necessita de perfis, montantes, parafusos, etc.
O gesso comum é mais conhecido e a sua instalação é bem trabalhosa. Ele precisa de alinhamento e de ser plumado, o que causa muita sujeira na hora de sua instalação.



Iluminação em forro e sanca de gesso:

 Para compor um ambiente moderno, amplo, bonito e funcional, diversos fatores têm de ser levados em consideração – e um dos principais é a iluminação. 

Para isso, o forro de gesso para rebaixar o teto vem sendo utilizado cada vez mais – isso porque é uma medida que, além de prática, atende às tendências atuais do design de interiores.


Uma das principais utilidades do gesso em projetos de interiores é no rebaixamento de teto com iluminação embutida. Mas, para que isso funcione, é preciso que o pé direito do ambiente perca, no mínimo, 15cm – essa é a metragem mínima para que luzes possam ser instaladas dentro do forro.

Com essa ideia, você pode direcionar a luz para destacar objetos da sua decoração, valorizar algum espaço em específico do seu ambiente, personalizar a iluminação da sua casa ou trazer foco de luz à uma mesa. Além disso, a iluminação embutida aquece menos e não ofusca tanto quanto a iluminação convencional.
Nesse caso, os modelos de luminárias mais usados são os spots – pequenas lâmpadas que podem direcionar ou complementar a iluminação.
Mas, antes da aplicação, é importante decidir todo o projeto elétrico e da iluminação do ambiente. Dessa forma, fica mais fácil prever o que passará e o que não passará por entre o forro de gesso, além de simplificar na hora de escolher a posição de cada lâmpada no teto.
fonte:https://www.bimbon.com.br

 

 





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário